Vírus – Estrutura, Características, Doenças, Curiosidades


O que é vírus?

Os vírus são micro partículas proteicas formadas por uma cápsula proteica e com seu material genético (DNA ou RNA). Apesar de eles serem “seres”, sendo que muitos não conseguem defini-los, não apresentam células em sua estrutura.

A palavra vem do latim e significa fluído venenoso ou toxina.

Os vírus são parasitas que podem, na maioria dos casos, causar alguma infeção à organismos vivos, incluindo os humanos. Eles se reproduzem por invasão do interior celular, conseguindo se multiplicar.

Todo possuem, pelo menos, um núcleo capsídeo, que é a cápsula proteica junto com um ou dois materiais genéticos.

Apesar de não possuir células, eles possuem diversos códigos e alterações genéticas parecidas com elas.

A origem dos vírus

O início dos estudos sobre vírus começou no século XIX, com Louis Pasteur. Ele criou uma teoria que as doenças eram causadas por micro seres que não podiam ser observados à olho nu.


Porém, depois de um longo tempo, em 1884, Charles Chamberland, um microbiologista, desenvolveu um aparelho que iria mudar, totalmente, os caminhos dos estudos, o filtro Chamberland. Com ele, era possível reter bactérias, transformando a solução restante em estéril.

Com o filtro Chamberland, Adolf Mayer, Dmitry Ivanovsky e Martinus Beijerinck, com uma evolução de estudos passada sucessivamente entre eles, concluíram que a causa da doença do tabaco era um agente ainda nunca visto, que foi denominado de ‘contagium vivum fluidum’.

Martinus Beijerinck ainda foi mais longe, além de ser o descobridor oficial desse agente, concluí que ele só reproduzia invadindo células. Ao fim, o cientista denominou o termo ‘vírus’ para esse agente infeccioso.

Em 1898 Friedrich Loeffler e Paul Frosch descobriram o primeiro vírus em animais. Em 1901, Walter Reed descobriu o primeiro em humanos.

Após isso, outros descobertas importantes foram surgindo, diante dessa origem dos vírus.

Estrutura dos Vírus

A estrutura básica que todo o vírus possui é a seguinte:

  • Uma cápsula proteica ou capsídeo
  • RNA ou DNA
  • Um genoma ácido nucleico gerado do DNA ou RNA, que vai dentro da cápsula proteica
  • Uma camada de membrana, sendo que possui alguns excessos que não a possui

Além disso, cada um possui outras partes e estruturas próprias.

Ciclo lítico

O ciclo lítico é quando o vírus transfere seu material genético para uma célula. Com isso, ele consegue infectar a célula e se multiplicar.

Com esse ciclo, a célula é morta e o organismo, da qual o vírus está presente, é infectado, pois as outras células também serão.

Ciclo lisogênico

Já no ciclo lisogênico, o vírus também transfere seu material genético para uma célula. A diferença entre ele e o lítico, é que a célula não irá ser destruída, e sim com o material viral fazendo parte, agora, do seu DNA. Com isso, o vírus será reproduzido diante da meiose celular.

Ciclo Reprodutivo

Como você já pode ter notado nos dois últimos tópicos, o ciclo reprodutivo do vírus precisa, diretamente, de uma célula. Os passos para isso são:

  • Invadir uma célula
  • O vírus se tornar inativo
  • Multiplicar seu material genético com a ajuda da célula
  • Liberar os novos vírus

TaxonomiaVírus biologia

Como todos os seres vivos, os vírus são classificados dentro de grupos taxonômicos. Porém, eles possuem agrupamentos diferenciados. São eles:

  • Ordem: virales
  • Família: viradar
  • Subfamília: virinae
  • Gênero: vírus

Já dentro da classificação de Baltimore:

  • Grupo I: DNA dupla fita (dsDNA)
  • Grupo II: DNA fita simples (ssDNA)
  • Grupo III: RNA dupla fita (dsRNA)
  • Grupo IV: RNA fita simples senso positivo ((+)ssRNA)
  • Grupo V: RNA fita simples senso negativo ((-)ssRNA)
  • Grupo VI: RNA com transcrição reversa (ssRNA-RT)
  • Grupo VII: DNA com transcrição reversa (dsDNA-RT)

Doenças humanas virais

É impossível listar todas as doenças causadas por vírus. Porém, estaremos citados as principais abaixo:

  • Gripe
  • Sarampo
  • Catapora
  • Caxumba
  • Febre amarela
  • Rubéola
  • Varíola
  • Meningite
  • Pneumonia
  • AIDS
  • Hepatite
  • Poliomielite
  • HPV
  • Herpes
  • Raiva
  • Resfriado

Prevenção e tratamento de doenças virais

A principal prevenção é tentar ficar longe de infectados por alguma doença viral. Praticamente, todas elas são transmitidas de pessoa por pessoa, principalmente por secreções respiratórias.

Proteger a boca com máscaras, lavar a mão e os alimentos antes de comer, utilizar gel antisséptico e não compartilhar talhares com segundos também são ótimas formas de prevenção.

Boa parte das doenças virais possui vacinação, que é o principal e mais efetivo meio que prevenir de pegá-las.

Já o tratamento, normalmente, é feito com a indicação de algum medicamento antiviral e repouso.

Curiosidades

Algumas das principais curiosidades sobre os vírus são:

  • Eles são tão pequenos, que são dez vezes menores que uma bactéria
  • Muitos cientistas não os classificam como seres vivos, chamando eles de “mortos-vivos”
  • Só podem se reproduzir com ao invadir uma célula
  • Não podem ser vistos à olho nu, somente com a ajuda de microscópio
  • Existem mais de 3600 espécies, porém os mais comuns não são tão perigosos
  • Eles infectam todo tipo de ser, podendo ser animal, planta, humanos e, até mesmo, as bactérias
  • Alguns podem fazer bem para o organismo, como os presentes no intestino
  • Muitos estudiosos dizem que alguns tipos de vírus surgiram primeiro que os humanos

Gostou desse artigo? Dê seu voto!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *