Toxoplasmose – Causas, Sintomas, Tratamento e Prevenção


O que é Toxoplasmose?

A toxoplasmose é uma doença infecciosa, originada por um protozoário de nome “toxoplasma gondii” comumente conhecida como a doença do gato, pois o animal é o hospedeiro final do patógeno e é transmitida através das fezes do animal contaminado.

É uma doença de difícil diagnóstico, pois de 80 a 90% dos indivíduos infectados não manifestam sintomas ou quando ocorre, os sintomas são muito semelhantes ao da gripe.

O grande risco desta doença ocorre quando a mulher é contaminada durante a gravidez ou em casos de pessoas com a imunidade muito baixa. As manifestações podem ser muito significativas levando o paciente até mesmo ao óbito.

A doença foi descoberta em 1908 na Tunísia.
Embora a doença esteja espalhada pelo mundo, possui taxas de incidência bem diferenciadas de um pais para outro. Através de uma pesquisa realizada em 44 países diferentes, integrada por 99 estudos, o International Journal for Parasitology verificou que os percentuais da doença são em torno de:

  • Partes da África: 20% a 55%
  • Sudeste da Ásia: 20% a 60%
  • Oriente Médio: 30% a 50%
  • Europa Oriental e Central: 20% a 60%
  • América Latina: 50% a 80%

A toxoplasmose é tratada através de antibióticos e tem cura.


Ciclo de vida do parasita

O parasita possui ciclos evolutivos que se destacam por duas fases:

Fase Sexuada

Esta fase inicia quando o gato ou felídeo (não imune) ingere os oocistos (ou trofozoitos, ou cistos) que se desenvolvem no epitélio do intestino do animal. Estes darão origem a várias gerações de taquizoitos através da reprodução assexuada. Após esta fase eles se unem em pares e surge o zigoto ou ovo. A célula parasitária é rompida e são expelidos através das fezes do gato.

Fase Assexuada

Neste caso um hospedeiro predisposto (cão, ave ou o homem) ingere ou entra em contato com os trofozoitos passando a ser infectado. Cada trofozoito penetrará as células e dará início ao processo de reprodução rapidamente até a ruptura da mesma.

Após a ruptura, ocorrerá a disseminação através do sangue, até que o paciente inicie o processo de imunidade, que pode acontecer naturalmente ou através de medicamentos, reduzindo e extinguindo o número de parasitas.

Causas

A causa da toxoplasmose é um cisto do tipo “toxoplasma gondii”, um dos parasitas considerados mais corriqueiros do mundo.

Este parasita pode ser adquirido pela ingestão de alimentos infectados, especialmente carne malpassada ou crua, principalmente de carneiro e porco e vegetais que após ter contato com fezes de animal, abrigam o cisto tipo toxoplasma.

Toxoplasmose na Gravidez

Quase todas as partes do corpo podem ser infectadas: músculos, cérebro e até o coração. Se o indivíduo estiver saudável, seu sistema imunológico o defenderá da atividade do parasita e ele se manterá inativo. Se o indivíduo possui resistência deficiente ou baixa imunidade, a infecção pode causar muitas complicações.

A doença também pode ter causa congênita. Neste caso é transmitida ao bebê pela placenta, quando a mãe está infectada.

Fatores de risco

A toxoplasmose é considerada uma doença comum e qualquer indivíduo está sujeito a ser infectado. Porém os riscos aumentam em determinadas circunstancias, como por exemplo:

  • HIV positivo (Aids): como os portadores desta doença geralmente possuem o sistema imunológico muito debilitado, se tornam mais indefesos a ação do protozoário.
  • Gravidez: as complicações nos casos de gestantes são um fator de risco, embora uma mulher grávida que receba o diagnóstico de Toxoplasmose possa realizar um tratamento e diminuir as probabilidades de que o bebê nasça infectado.
  • Quimioterapia: o tratamento quimioterápico também baixa a imunidade do organismo deixando o paciente vulnerável ao protozoário.

Obs.: existem outros medicamentos que também baixam o sistema imunológico.

Sintomas de Toxoplasmose

Na maioria dos casos a toxoplasmose não produz sintomas e para algumas pessoas a doença passa despercebida. No entanto, quando ocorrem, são semelhantes aos sintomas da gripe e surgem em torno de 5 a 20 dias depois do contagio. Nos casos mais brandos são:

  • Febre
  • Dores no corpo.
  • Dor de garganta.
  • Dores de cabeça.
  • Coriza.
  • Cansaço
  • Manchas vermelhas no corpo.

Pacientes com sistema imunológico debilitado podem ocorrer além de todos os sintomas acima alguns mais específicos como:

  • Convulsões.
  • Problemas de coordenação.
  • Dificuldade de visão
  • Problemas respiratórios como tuberculose e pneumonia.
  • Delírios
  • Perda de força e movimentos do corpo.
  • Inchaço das glândulas linfáticas (axila, região do pescoço)

Em casos de bebes que são contaminados pelas mães os sintomas são diferenciados. Podem nascer com anormalidades no baço e pulmões. Podem ter crises convulsivas, pele amarelada e séria infecção nos olhos.

Dos bebês que nascem infectados poucos apresentam a doença nos primeiros dias.

Como ocorre a transmissão

A transmissão não ocorre de modo direto de pessoa para pessoa. Acontece a transmissão nas seguintes situações:

  1. Contato direto com fezes de gato que esteja contaminado pelo parasita. Pode acontecer de forma acidental ao tocar na boca após limpar a caixa de areia ou o jardim, por exemplo
  2. Ingestão de alimentos ou água contaminados, tais como carnes malpassadas ou cruas que são suscetíveis a transmitir o parasita. Alimentos que não são pasteurizados também oferecem a possibilidade de conter o parasita.
  3. Ingerir vegetais e frutas sem lavar aumentam o risco de transmissão.
  4. Pode ocorrer uma transmissão placentária que é quando a mãe transmite a doença ao bebê durante a gravidez.
  5. Em casos raros pode ocorrer a transmissão através de transfusão de sangue e transplante de órgãos.

Tipos de toxoplasmose

A toxoplasmose pode se disseminar pela corrente sanguínea, ficar localizada nos gânglios linfáticos ou em órgãos específicos como os olhos. Alguns tipos principais são:

  • Toxoplasmose congênita

Equando a mulher grávida é portadora da doença e transmite ao bebê ainda no útero. Pode levar a consequências muito graves para o bebe, como: aborto, má formação do feto, parto prematuro, baixo peso, morte do bebe depois de nascer.

Além disto o recém-nascido que é portador de toxoplasmose congênita pode manifestar sintomas graves como: anemia, convulsões, surdez, aumento do fígado, pele e olhos amarelados, estrabismo, retardo mental, infecção no coração, inflamação dos olhos que podem levar a cegueira.

As consequências da toxoplasmose no bebê vão depender da época da gravidez em que a gestante foi contaminada e do período que foi realizado o tratamento.

  • Toxoplasmose ocular

Este tipo de toxoplasmose, causa uma infecção tão intensa nos olhos que afeta a retina e se não for tratada a tempo pode causar a cegueira. Pode atingir os 2 olhos mas pode ocorrer diferentes prejuízos para cada um.

  • Toxoplasmose Linfática

Na toxoplasmose linfática leve, a doença apresenta aumento de linfonodos do pescoço e axila, que pode permanecer por semanas. Outros sintomas são: mal-estar, pneumonia, dores musculares, anormalidade nas provas de função hepática, anemia.

  • Toxoplasmose disseminada

Este tipo de toxoplasmose produz erupções cutâneas, esgotamento físico, febre alta. Ocorre em pessoas com baixo índice de imunidade como portadores de HIV.

Nestes casos é comum o paciente desenvolver hepatite, encefalite, miocardite, pneumonia, convulsões, confusão mental etc.

  • Toxoplasmose aguda

É o tipo mais comum de toxoplasmose e neste caso, o indivíduo infectado não manifesta os sintomas e não necessita de tratamento. Na maioria das vezes a pessoa nem percebe que foi contaminada.

Como é feito o tratamento

A toxoplasmose pode ser curada e o tratamento é realizado com antibióticos, sempre acompanhado pelo médico. O tratamento é indicado de acordo com o tipo de toxoplasmose e a gravidade de cada caso sendo que os mais prolongados são prescritos nos casos de gravidez, toxoplasmose congênita e nas pessoas que tem baixa imunidade.

O tratamento deve iniciar assim que tiver o diagnóstico da doença, que é obtido através de exames de sangue que identificam a presença dos anticorpos IgM e IgG,  que são produzidos pelo organismo para combater o protozoário que causa a doença.

Prevenção da toxoplasmose

A prevenção só poderá ser feita se forem observados alguns cuidados como:

  • Evitar contato com as fezes de gato lavando as mãos após qualquer contato. Se você tem um animal doméstico, deve ter um acompanhamento do veterinário, evitando que ele possa se tornar um transmissor da doença.
  • Consumir somente água potável, mineral ou filtrada.
  • Evitar consumir alimentos com potencial de contágio, como carnes malpassadas ou cruas.
  • Lavar e higienizar os legumes e frutas que serão consumidos cru.

Para higienizar utilize água sanitária sendo que para 1 litro de água, a proporção é de 1 colher de sopa de água sanitária. Deixe os legumes mergulhado nesta mistura por mais ou menos 30 minutos, depois lave bem em água corrente.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre a toxoplasmose, suas causas, tratamento e modo de prevenção.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *