Tabela Periódica – Tabela completa, História, Estrutura da tabela

História da Tabela Periódica

A história da tabela periódica começa em 1789, quando o químico francês Antoine Lavoisier definiu 33 elementos químicos. Porém, mesmo com um agrupamento de organização, diversos estudiosos ficaram por anos buscando um melhor e mais preciso esquema para os elementos.

Faça um Curso Online Grátis com Certificado válido em todo Brasil. Acesse agora através do botão abaixo e escolha o seu curso.

São mais de 2000 cursos totalmente gratuitos! Qualifique-se!

LISTA DE CURSOS

Anos depois, em 1829, o químico alemão Johann Wolfgang Döbereiner criou um esquema de organização em grupos de três, diante das propriedades dos elementos. Döbereiner também criou a “lei das tríades”, da qual definiu que o peso do segundo membro de cada grupo tinha a média dos outros dois somados.

10 anos depois, o químico, também alemão, Leopold Gmelintrabalhou, utilizando a organização de Döbereiner, conseguiu identificar 10 tríades.

Em 1969, outro alemão entra pra história da química, o Julius Lothar Meyer, do qual criou uma tabela com 49 elementos e organizados pela valência. Diante dessa organização, foi possível definir que os elementos com propriedades próximas ficavam no mesmo grupo.

No mesmo ano que Meyer, o russo Dmitri Ivanovich Mendeleiev criou sua própria tabela periódica. Ele desenvolveu uma organização bem parecida com a do químico alemão. As principais diferenças para a do russo foram deixar espaços para elementos ainda não descobertos e não seguir a organização pelos pesos atômicos.

Em 1913, o físico inglês Henry G. J. Moseley mediu a frequência de raios X de 40 elementos contra uma carga do núcleo. Diante disso, ele conseguiu definir certas mudanças na ordem da tabela periódica, com os elementos começando a ser organizados pelo número atômico.

Durante o passar dos anos, os espaços em branco deixados pelo russo Mendeleiev foram completados, até a tabela periódica chegar ao o que vemos hoje em dia.

Tabela Periódica Completa

Classificação dos elementos

Uma das principais funções da tabela periódica é fazer a classificação dos seus elementos. Em geral, ela faz a organização em linhas, os períodos, e em colunas, as famílias, respeitando seus números atômicos.

A primeira coluna, vista na imagem acima, são os metais alcalinos. A última coluna, sendo do grupo 18, são os gases nobres.

As linhas, ou períodos, são divididas entre sete camadas. São elas:

  • 1º: Camada K
  • 2º: Camada L
  • 3º: Camada M
  • 4º: Camada N
  • 5º: Camada O
  • 6º: Camada P
  • 7º: Camada Q

Os elementos químicos podem ter duas classificações, pelas suas configurações eletrônicas ou pela sua propriedade física.

Pela configuração eletrônica:

  • Os representativos que são os integrantes dos grupos 1 2 e do 13 ao 17
  • De transição que são os integrantes dos grupos 3 ao 12
  • De transição interna com os integrantes sendo os lantanídeos e actinídeos
  • Gases nobres que são os integrantes do grupo 18

Pela sua propriedade física:

Faça um Curso Online Grátis com Certificado válido em todo Brasil. Acesse agora através do botão abaixo e escolha o seu curso.

São mais de 2000 cursos totalmente gratuitos! Qualifique-se!

LISTA DE CURSOS

  • Metais: a maioria dos elementos da tabela integra nesse grupo. São ótimos para conduzirem eletricidade e calor. São sólidos, tirando o mercúrio, e possuem brilho metalizado
  • Não-Metais: em maioria na natureza. Não conduzem bem calor e eletricidade. Não brilham como os metais.
  • Gases nobres: na tabela existem, somente, 6. Sua principal característica é a inércia química
  • Hidrogênio: é o único elemento “exclusivo” da tabela. Ela fica à parte em sua classificação, pois possui um comportamento diferente.

Estrutura da tabela periódica

Grupo

O grupo da tabela periódica, que também pode ser chamado de família, são as colunas verticais. Eles costumam ter uma grande tendência periódica.

Normalmente, os elementos de um mesmo grupo têm configurações iguais em suas valências. Com isso, eles também costumam ter relações químicas compartilhadas entre si. Raio atômico, energia de ionização e eletronegatividade também são características que os elementos têm padronizados entre os outros do seu grupo.

Existem 18 grupos na tabela periódica, começando da esquerda para direita. Do 3 ao 10 não possuem nomenclaturas específicas.

Períodos

Enquanto os grupos são as colunas, os períodos são as linhas horizontais da tabela periódica. Apesar dos grupos terem propriedades mais fortes, alguns períodos se destacam.

Os elementos de um mesmo período possuem padrões no raio atômico, energia de ionização, afinidade eletrônica e eletronegatividade.

Blocos

Certas áreas da tabela periódica são divididas em blocos, seguindo uma sequência que as camadas eletrônicas que elementos possuem.

Os blocos são:

  • O dos grupos dos alcalinos e alcalinos terrosos
  • O dos grupos 13 ao 18
  • O dos grupos 3 a 12, com todos os metais de transição
  • O dos lantanídeos e actinídeos

Metais, metalóides e ametais

Os elementos presentes na tabela periódica podem ser divididos em: metais, metalóides e ametais.

  • Metal são, em maioria, brilhantes e sólidos, além de serem os principais condutores de eletricidade.
  • Os ametais, ou não-metais, possuem cores fortes e gases incolores
  • Os metalóides são um misto entre os metais e ametais

Propriedades periódicas

Configuração eletrônica

A configuração eletrônica demostra o padrão dos elementos da tabela periódica.

Os elétrons são divididos em níveis, que possuem outros subníveis. Quando mais alto for o número atômico, maior vai ser a posição do elétron no nível ou subnível, respeitando o princípio de Aufbau.

A primeira vez que um elétron aparece em um nível, ele corresponde ao início de um período.

Raio atômico

O raio atômico é variável, aumentando ou diminuindo dependendo do período que está localizado na tabela periódica.

Energia de ionização

A energia de ionização serve pra remover um elétron do átomo. Por exemplo, a primeira energia elimina o primeiro elétron, a segunda elimina o segundo, e assim seguidamente.

a energia de ionização aumenta conforme os elétrons vão sendo eliminados.

Eletronegatividade

Eletronegatividade é a ação do átomo conseguir atrair o elétron. Ela for descoberta, em sua teoria, por Linus Pauling, em 1932.

O flúor é o elemento mais eletronegativo. O césio menos.

Afinidade eletrônica

Afinidade eletrônica é quantidade de energia que um átomo recebe quando um elétron é adicionado à ele no seu estado gasoso.

No geral, os ametais tem mais afinidade eletrônica positivas do que os metais.

A afinidade eletrônica aumenta ou diminui dependendo do período de está envolvida. Quando mais períodos, menor a afinidade.

Característica metálica

A característica metálica dos elementos da tabela periódica aumenta em relação a diminuição da energia de ionização, eletronegatividade e afinidade eletrônica.

Faça um Curso Online Grátis com Certificado válido em todo Brasil. Acesse agora através do botão abaixo e escolha o seu curso.

São mais de 2000 cursos totalmente gratuitos! Qualifique-se!

LISTA DE CURSOS


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *