Suécia – Capital, Bandeira da Suécia, Curiosidades, Características


Clima

Na Suécia também existe a mesma divisão de estações que no Brasil, ou seja:

  • Inverno (vinter): ocorre em dezembro, janeiro e fevereiro.
  • Primavera (vår): ocorre em março, abril e maio.
  • Verão (sommar): ocorre em junho, julho e agosto.
  • Outono (höst): ocorre em setembro, outubro e novembro.

Dessa forma, quando é verão na Suécia, é inverno no Brasil. Primavera na Suécia, outono no Brasil e assim por diante.

No entanto, antes de falar sobre o clima, é preciso entender que existem três principais regiões. São elas: norte (Norrland), centro (Svealand) e sul (Götaland).

  • Sul da Suécia: possui um inverno mais curto e menos frio, com um volume bem menor de neve do que o restante do país. No verão a temperatura fica entre 15ºC e 25ºC. A umidade, no entanto, influencia muito na sensação térmica, fazendo com que dias frios pareçam ainda mais frios.
  • Centro da Suécia: com clima um pouco mais frio, nessa região a neve é um pouco mais intensa. A média de temperatura para o inverno é de uns graus abaixo de zero.
  • Norte da Suécia: essa região tem um inverno seco e longo e as temperaturas abaixo de zero se estendem por meses. o verão tende a ser curto e as temperaturas são de 15ºC com picos de até 30ºC.

Religião

A Suécia é um dos países do mundo com mais ateus. Houveram campanhas de cristianização de 829 até por volta do ano 1000, quando o cristianismo tinha bastante influencia. A Suécia foi pagã até o século XI.


De acordo com pesquisas, cerca de 18% da população acredita na existência de deus. Outros 45% acreditam na existência de uma força sobrenatural ou espírito. Outros 34% não acreditam em qualquer força ou espirito. Apenas 15% dos membros participantes da igreja acreditam na existência de Jesus Cristo.

Suécia paisagem

Embora haja uma descrença geral, muitos suécos permanecem membros de igrejas, mesmo tendo que pagar uma taxa de filiação. Muitos ainda se dizem cristãos, mas isso ocorre mais por cultura do que por fé.

Idiomas

O sueco e a língua oficial da Suécia. Essa língua e germânica setentrional e tem uma relação próxima com o norueguês e o dinamarquês. No entanto, existem algumas diferenças na ortografia e também na pronúncia.

Vale lembrar que os dialetos utilizados na Escânia, maior parte sul, têm bastante influência dinamarquês. Isso porque a região pertencia à Dinamarca.

O sueco-finlandês é a maior minoria linguística do país, sendo utilizado por apenas 5% da população da Suécia. Já o finlandês é a uma língua minoritária. Além do finlandês, existem ainda outras quatro línguas que são reconhecidas: meänkieli, sami, romani e iídiche.

Quanto ao idioma sueco, ele só se tornou a língua oficial da Suécia no ano de 2009. Isso é bem recentemente e aconteceu graças a uma nova lei sobre linguagem.

Política

Quando a política, a Suécia é uma monarquia constitucional. Isso é, o Rei Carlos XVI Gustavo é o chefe de estado. No entanto, seus poderes são limitados a funções cerimoniais e oficiais.

O RiksdagI, o Parlamento da Suécia, é o principal órgão de legislação da nação. Ele possui 349 membros responsáveis pela escolha do primeiro ministro do país. As eleições são realizadas a cada quatro anos, sempre no terceiro domingo de setembro.

De forma constitucional, o poder supremo pertence ao Riksdag. É ele que escolhe o primeiro-ministro, que será o responsável por designar o governo.

Nas eleições, o comparecimento sempre foi considerado alto, se comparado com outros países. Os políticos suecos possuem uma alta confiança por parte da população, embora isso venha diminuindo com o tempo.

Economia

A Suécia é portadora de uma economia mista. Ela é bastante orientada para a exportação e tem um moderno sistema de distribuição. Além disso, conta com uma ótima comunicação externa e interna e força de trabalho bem qualificada.

Madeira, hidrelétricas e minério de ferro compõem a base de recursos da economia local, votada para o comercio exterior. Já o setor de engenharia, responde por 50% da produção e também da exportação.

Industrias, como de telecomunicações, automobilística e a farmacêutica, por sua vez, também são de grande importância. Já a agricultura representa apenas 2% do PIB.

Existem muitas empresas de conhecimento mundial que são registradas na Suécia, tais como:

  • Volvo
  • Ericsson
  • Vattenfall
  • Skanska
  • Sony Ericsson Mobile Communications AB
  • Svenska Cellulosa Aktiebolaget
  • Electrolux
  • IKEA
  • Volvo
  • Personvagnar
  • TeliaSonera
  • Sandvik
  • Scania
  • ICA
  • Hennes & Mauritz
  • Nordea
  • Preem
  • Atlas Copco
  • Securitas
  • Nordstjernan
  • SKFSuécia foto

A indústria no país está, majoritariamente, sob o comando privado. Muito diferente do que ocorre com países como Itália e Áustria.

Quando aos níveis de emprego, cerca de 4,5 milhões de habitantes locais possuem trabalho. Desse total, cerca de um terço possui nível superior. Já o PIB por hora trabalhada é um dos mais altos do mundo, ficando em 9ª posição.

Infraestrutura

Visto que a Suécia é um país industrial, o desenvolvimento e pesquisa possuem um papel muito importante por lá. Isso tudo é fundamental para o seu crescimento econômico e para a sociedade como um todo.

No total, os setores privado e público da Suécia, investem o equivalente a 4% do PIB em pesquisa e desenvolvimento anualmente. Isso torna o país um doa que mais investem em P&D.

Além disso, o padrão de pesquisa sueco é bastante alto, sendo um líder mundial em diversas áreas. É a Suécia que lidera a Europa no que diz respeito a investimentos em pesquisa, bem como nas publicações e trabalhos científicos.

Cultura

A Suécia é um país rico também culturalmente. De lá vieram muitos autores mundialmente conhecidos, tais como:

  • August Strindberg
  • Astrid Lindgren
  • Os Prêmio Nobel Selma Lagerlöf e Harry Martinson

Ao todo, a Suécia possui sete Prêmios Nobel de Literatura, recebidos por personalidades suecas. Dessa lista, os mais conhecidos da Suécia são os pintores Anders Zorn e Carl Larsson, bem como os escultores Carl Milles e Johan Tobias Sergel.

No século XX, sem dúvidas, a cultura sueca é notável, especialmente pelos trabalhos de Victor Sjöström e  Mauritz Stiller no princípio do cinema. Entre as décadas de 20 e 80 o cinema sueco teve uma excelente época com o cineasta Ingmar Bergman e atrizes como Ingrid Bergman e Greta Garbo.

No decorre de 60 e 70, a Suécia chegou a ser considerada uma líder internacional no assunto “revolução sexual”. Nela, a igualdade de gênero era especialmente promovida.

No que diz respeito à homossexualidade, a Suécia também é um país bastante liberal. Desde o ano de 2009 que as leisobre “parceria registrada” foram revogadas e substituídas pelo casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Vantagens e desvantagens de morar na SuéciaSuécia

Assim como qualquer outro ligar do mundo, morar na Suécia apresenta vantagens e desvantagens. Veja algumas delas nas listas que vêm logo a seguir.

Vantagens de morar na Suécia

  • Segurança: o país é considerado muito seguro.
  • Educação: o país oferece escolar públicas de alto nível e ainda uma ajuda de custo para quem precisa.
  • Transporte público: de qualidade e com muitos quilômetros de ciclovias.
  • Licença maternidade e paternidade: a Suécia oferece 480 dias de licença, divididos para os pais.
  • 5 semanas de férias: válido para quem tem um emprego fixo.
  • Menor índice de corrupção: baixíssimos níveis de corrupção e lei da transparência, acessível para qualquer pessoa.
  • Natureza: a cada estação é possível conhecer uma nova Suécia.
  • Direitos igual para ambos sexos: lá, não há nada que um homem possa realizar que uma mulher também não possa e vice-versa.
  • Consciência ambiental: a reciclagem é algo muito comum, até mesmo nas casas e é levada muito à sério.
  • Sol da meia noite: no verão, o sol dura das 04:00 até as 23h ou até a meia noite, dependendo da região.
  • Aborto: o aborto é legalizado.
  • Homossexualidade: o país e conhecido por apoiar sua comunidade LGBT.

Desvantagens de morar na Suécia

  • Temperatura: lá faz muito frio e o inverno pode ser bastante longo.
  • Idioma: para quem vem de fora, o idioma sueco pode não ser muito fácil de aprender. Existem diversos sons diferentes, sem falar na gramática.
  • Pouca socialização: os suecos são pessoas bastante reservadas e isso pode ser um ponto contra para que gosta de ter muitos amigos.
  • Baladas: na Suécia não existem muitas baladas, especialmente nas cidades menores.
  • Riqueza: embora ofereça boas condições de vida à sua população, por ser socialista, a Suécia não é um país para quem quer ficar rico.
  • Trabalho: não é muito simples arrumar emprego por lá, mesmo falando inglês. É importante falar o sueco!

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre a Suécia, sua economia, cultura, idioma e muitos outros detalhes sobre esse interessante país. Aproveite!


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *