Renascimento – Características, Contexto Histórico, Artistas

Cursos Grátis Online com Certificado. São mais de 2000 Cursos. Clique no botão abaixo e escolha seu curso:

LISTA DE CURSOS

Origem do Renascimento

Renascença, Renascimento ou Renascentismo são diferentes termos que têm o mesmo significado. Eles representam um período da história da Europa. Esse período ocorreu entre o século XIV e o fim do século XVI.

No entanto, não se chegou a uma precisão cronológica. Por isso existem variações em relação às datas, dependendo de cada autor.

Embora as transformações da cultura, economia, sociedade, religião e política sejam bastante evidentes, o termo é mais empregado para filosofia, artes e ciências.

O movimento ganhou o nome de Renascimento por causa da grande valorização da Antiguidade Clássica. Era isso abrandava a influência do misticismo e da religiosidade sobre a sociedade. Assim, crescia a valorização do pensamento racional, da natureza e da ciência.

Cultura Renascentista

A cultura renascentista tinha diversas características. As mais importantes, que mais expressavam suas ideias eram o racionalismo, o experimentalismo, o individualismo e o antropocentrismo. Entenda melhor cada um deles a seguir:

Racionalismo

Para os renascentistas, a razão era o único caminho para que se chegasse ao conhecimento. Acreditavam ainda que tudo poderia ser explicado pela ciência e também pela razão.

Experimentalismo

No renascimento também se acreditava que todo o conhecimento pode e deve ser demonstrado ela experiência científica.

Individualismo

Já a característica do individualismo vem da necessidade que o homem apresenta de conhecer a si mesmo. Com isso, ele busca uma firmação de usa personalidade, mostrando os seus talentos e conseguindo obter a fama e suprir suas ambições.

Cursos Grátis Online com Certificado. São mais de 2000 Cursos. Clique no botão abaixo e escolha seu curso:

LISTA DE CURSOS

Isso tudo ocorre pela concepção de que o direito individual pode ser colocado acima do direito coletivo.

Antropocentrismo

Como o nome diz, essa característica do renascimento ainda colocava o homem como uma criação suprema. Assim, o homem se torna o centro do universo, e não mais Deus.

Renascimento LiterárioRenascimento

O Renascimento foi um movimento bastante importante para a literatura mundial. Foi nessa época que se originaram grandes gênios da literatura, conhecidos até a atualidade. Alguns deles são:

  • Dante Alighieri: italiano, famoso pela escrita do clássico “A Divina Comédia”.
  • Shakespeare: inglês, considerado um dos maiores dramaturgos do mundo. Ele abordou diversos temas e conflitos humanos em suas obras.
  • Maquiavel: embora tenha muito conteúdo, ficou famoso pela escrita de “O Príncipe”.
  • Miguel de Cervantes: espanhol, famosíssimo por seu livro “Dom Quixote” que critica a cavalaria medieval.
  • Luís de Camões: se destacou na literatura portuguesa sendo autor do épico “Os Lusíadas”.

Renascimento Artístico

O cenário principal da arte renascentista no século XVI foi Roma. Foi lá que surgiram os principais artistas plásticos do renascimento, tais como:

  • Rafael Sânzio: mestre em pintura e muito famoso por suas madonas. A considerada mais perfeita de todas foi a Madona do Prado.
  • Leonardo da Vinci: um absoluto gênio, ele era escultor, pintor, matemático, físico, inventor, anatomista e arquiteto. Foi o criador de Mona Lisa A Última Ceia consideradas suas obras primas.
  • Michelangelo: italiano, sua obra recebeu a marca do humanismo. Além de ser um grande pintor, também era um dos maiores escultores renascentistas. Entre as obras de sua autoria estão O teto da Capela Sistina, O Juízo Final, A Criação de Adão e Pietá.

Renascimento Científico

Não só na arte e na literatura o renascimento teve influencia. Ele também marcou descobertas importantes nas áreas da astronomia, medicina, física, geografia e matemática.

Houve um grande marco quando Nicolau Copérnico negou fortemente a teoria geocêntrica que era defendida pela Igreja. Ele afirmava que a terra não era o centro do Universo e que o planeta girava em torno do sol.

Galileu Galilei também fez a descoberta dos anéis de Saturno, dos satélites de Júpiter e das manchas solares. Depois, teve que negar todas as suas descobertas ao ser perseguido e ameaçado pela igreja.

Já na medicina os avanços foram com trabalhos e experiências a respeito da circulação sanguínea. Além disso, houve avanços nos princípios gerais de anatomia e nos métodos de cauterização.

Fases do Renascimento e seu contexto

Trecento

O trecento nada mais é do que a representação da preparação para o Renascimento. Esse é um fenômeno italiano, basicamente, que ocorreu principalmente na região da Toscana e Florença, embora tenha sido observado em outros centros.

Ele é então um período da história da arte ocorrido na Idade Média, predominantemente na Itália. Ele é o predecessor do Renascentismo, ou seja, termina no início do mesmo. Isso gera uma grande transformação no panorama europeu.

O trecento se refere a todo o século XIV e antecede o período chamado Quattrocento, século XV, que é conhecido como a primeira fase do Renascentismo.

Em termos gerais, a arte desse período era bizantina, paleocristã e gótica. Ainda é possível encontrar paredes de monastérios com afrescos dessa época na Toscana.

Entre os principais autores dessa época, podemos encontrar Giotto. A ele são atribuídas obras como a série dobre a vida de São Francisco de Assis e a Cappella degli Scrovegni.

Quattrocento

O Quattrocento é o primeiro período do Renascimento. Ele é referente aos eventos artísticos e culturais ocorridos na Itália durante o século XV. Esse período, então, engloba tanto o fim da Idade Média como também o início do Renascimento.

O Quatrocentto foi o período que se abriu com as tropas milanesas chegando a Florença. Não sem antes devastar as zonas rurais nos anos anteriores. Houve muita reviravolta política e militar no país.

Isso fez com que os historiadores e intelectuais se organizassem, inspirados nos pensamentos políticos de Plutarco, Platão e Aristóteles. Eles organizaram e proclamaram um discurso em que Florença havia se mostrado heroicamente resistente. Assim, virara símbolo da liberdade republicana. Ela passou a ser chamada de “A Nova Atenas”.

Cursos Grátis Online com Certificado. São mais de 2000 Cursos. Clique no botão abaixo e escolha seu curso:

LISTA DE CURSOS

Essa conquista obtida, juntamente com o humanismo característico, vão ganhando força. Com isso, reúnem-se os principais elementos para assegurar que Florença se coloque na vanguarda política, artística e intelectual da época.

Alta Renascença

Cronologicamente, a Alta Renascença compreende os anos finais do Quattrocento e as décadas iniciais do Cinquecento. Ela é delimitada pelas obras de maior maturidade e Leonardo da Vince, a partir de 1480, e o Saque de Roma em 1527.

Foi nessa época que Roma Madona do Prado Renascimentoassumiu a vanguarda intelectual e artística. Com isso, Florença ficou em segundo plano. Tudo isso ocorreu principalmente pelo mecenato papal e por um importante programa de embelezamento e reformas urbanas que revitalizaram a antiga capital imperial.

Junto a isso, a sede do papado e a presente plataforma de pretensões imperialistas iam reafirmando sua posição de “Cabeça do Mundo”.

Como não poderia ser diferente, houve um forte reflexo disso na recriação de práticas simbólicas e sociais imitando a antiguidade. Assim eram praticados grandes cortejos de triunfo, festas suntuosas, representações teatrais grandiosas e com muitas figuras históricas, alegóricas e mitológicas.

Nessa fase Roma ainda não havia produzido importantes artistas. No entanto, mestres de grande porte se ficaram na cidade, tais como Michelangelo, Rafael e Bramante. Isso deu um novo ar à escola local, dando à cidade uma grande importância renascentista.

Até então, a corrente estética dominante era o classicismo. Lembrando que era a primeira vez que a Antiguidade era tida como uma civilização definida. No entanto, o espírito do renascimento já pairava.

Os intelectuais e artistas podiam ter diálogos de igual para igual com os mestres que admiravam no passado. No decorrer dos séculos então, foi se formando um consenso do que era a Alta Renascença. Assim, todos puderam passar a usar suas ideias com mais propriedade, noção e autonomia.

O “Alta” acrescentado à Renascença foi atribuído pelo caráter exemplar desse período. Ele é tido como o clímax de uma trajetória continuamente ascendente.

O Cinquecento e o Maneirismo italianoPrimavera Renascimento

O Cinquecento é a fase final da Renascença. Nela o movimento se expande e se transforma, atingindo outras partes da Europa.

Ele ocorre depois que houve o saque em Roma. O período é marcado também pela contestação da autoridade do papa por Protestantes, alterando o equilíbrio político do continente.

Além de se saqueada e invadida a Itália acabou deixando de ser o centro comercial europeu. Isso porque novas rotas passaram a ser abertas graças as grandes navegações.

Tudo isso levou a um declínio na influência católica a uma situação de insegurança e medo. Essa alheação e pessimismo é o que caracteriza a atmosfera do Maneirismo.

Isso porque o declínio de Roma significou que não havia mais apenas um centro que ditaria a cultura e a estética. Então, surgem novas escolar regionais diferenciadas.

Como o renascimento já estava espalhado por toda a Europa, ele ia se modificando e se diversificando a medida que ia incorporando variadas influências regionais.

Principais representantes do Renascimento Italiano e suas principais obras:

Como já foi citado anteriormente, o renascimento contou com muitos artistas importantes. Eles se dividem em diferentes atividades e pelos diversos períodos da renascença. Veja alguns exemplos:

  • Giotto di Bondone – 1266 a 1337: italiano ele era arquiteto e pintor. Suas principais obras são “A Lamentação”, “O Beijo de Judas” e “Julgamento Final.
  • Michelangelo Buonarroti – 1475 a 1564: importante arquiteto, pintor e escultor, suas principais obras são: “Davi”, “Pietá”, “Moisés”, “Teto da Capela Sistina”, compreendendo a mais conhecida que é “Juízo Final”, entre outras
  • Rafael Sânzio – 1483  a 1520: conhecido por suas madonas, a mais conhecida é a “Madona do Prado”.
  • Leonardo da Vinci – 1452 a 1519: escultor, cientista, pintor, físico, engenheiro, escritos e muitas outras atividades, suas principais obras são “Mona Lisa” e “Última Ceia”.
  • Sandro Botticelli – 1445 a 1510: italiano, esse pintor abordava temas religiosos e mitológicos. Suas principais obras são “O nascimento de Vênus” e “Primavera”.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre o Renascimento, quando ocorreu, suas características, principais artistas e tudo mais que você precisa saber. Aproveite!

você pode gostar também
1 comentário
  1. Antona Dantas Diz

    Excelente resumo, foi de extrema importância para meu aprendizado

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.