Futurismo – Características, Obras, Principais Artistas, Futurismo no Brasil


O Futurismo foi um movimento de grande importância e influência para a arte mundial. Seus traços ainda estão muito presentes na sociedade como um todo. Exaltava a tecnologia, a indústria e a máquina. Vamos conhecer um pouco de sua história e como se deu essa influência.

O que é o futurismo?

É considerado um movimento artístico moderno, que era contra o moralismo. Negava o passado, e aclamava a revolução tecnológica e industrial.

A principal ideia do Futurismo era representar a velocidade, o movimento, a revolução. Negavam a arte e a cultura do passado, e celebravam somente as novas tecnologias, a vida urbana e o progresso.

História e origem

Um movimento literário e artístico, que teve início 20 de fevereiro de 1909. Surgiu após a publicação do manifesto Futurista, no jornal francês Le Figaro, que considerava o design tipográfico daquela época. Esse manifesto era do poeta italiano Filippo Tommaso Marinetti (1876 – 1944). e pós guerra. O slogan desse primeiro manifesto era “Liberdade para as palavras”.

O Futurismo foi dividido em: pré-guerra. Os adeptos considerados mais extremistas do movimento pensavam que, enaltecendo a guerra e a violência, seria possível “limpar” o mundo. O movimento desenvolve-se em várias artes, ainda serviu como influência para muitos artistas que, posteriormente, criaram outros movimentos modernistas.

O movimento Futurista viu-se definhando no decorrer dos anos e teve seu fim durante a Segunda Guerra Mundial.


Características do futurismo

Obra de Giacomo Balla
Obra de Giacomo Balla, Automóvel + velocidade + luz

As principais características do futurismo são:

  • Valorização do desenvolvimento tecnológico e da indústria;
  • Saudar os novos tempos das realizações científicas e industriais;
  • Assumir as mudanças necessárias voluntariamente, com coragem e destemor;
  • Mudar o rumo das artes;
  • A propaganda como sendo a principal forma de comunicação;
  • Poesias usando frases fragmentadas, sugerindo a ideia de velocidade;
  • Demolição do passado;
  • Desvalorização do moralismo e da tradição;
  • Pinturas com sobreposição de imagens, pequenas distorções e traços para dar a ideia de dinamismo;
  • Uso de onomatopeias (palavras com sons que imitam sons de objetos, ruídos) nas poesias;
  • Glorificar a guerra e a violência;
  • Pinturas com cores marcantes e com contraste,
  • Multiplicação de linhas e detalhes.

Obras do futurismo

Dentre as principais obras do Futurismo, temos:

  • Automóvel + velocidade + luz de Giacomo Balla;
  • Estado de ânimo II – Os adeuses de Umberto Boccioni;
  • A carga dos lanceiros de Umberto Boccioni;
  • Dinamismo de um automóvel de Luigi Russolo;
  • Dinamismo de um ciclista de Umberto Boccioni;
  • Formas Únicas de Continuidade no Espaço de Umberto Boccioni (1913);
  • Manifestação intervencionista, Carlo Carrà;
  • Funerais do anarquista Galli de Carlo Carrà;
  • Retrato de Marinetti de Carlo Carrà,
  • Umberto Boccioni (auto-retrato);
  • Velocidade abstrata – O carro passou de Umberto Boccioni.

Futurismo no Brasil

O Futurismo teve grande influência para os artistas brasileiros, que já desejavam não copiar mais os modelos das artes europeias. O movimento fez despertar o desejo em se criar uma arte brasileira, deixando pra trás a dependência dos modelos europeus.

O escritor Oswald de Andrade foi o responsável por trazer as ideias futuristas para o Brasil, após uma viagem que fez para a Europa.

O Futurismo marcou a A Semana da Arte Moderna, no Brasil, em 1922, pois os criadores brasileiros desenvolveram a produção nacional, sem copiar os padrões Europeus.

Segundo Oswald de Andrade, o Brasil tinha capacidade para ter sua própria identidade, não precisava copiar as ideias da Europa.

Arquitetura futurista

Futurismo
Dinamismo de um automóvel, de Luigi Russolo

A Arquitetura Futurista surgiu no início do século XX, em decorrência do Futurismo. O Futurismo atraiu muitos arquitetos locais, que trouxeram os princípios do movimento para o cenário arquitetônico.

Nesse período, o modelo da Arquitetura Futurista era anti-histórico, sua principal característica eram as linhas horizontais longas e a negação da rigidez e da imobilidade dos centros urbanos.

A Arquitetura Futurista italiana se enfraqueceu com o fim da Segunda Guerra Mundial. Esse modelo de arquitetura tornou-se um elemento institucional da Itália Fascista.

No entanto, por volta dos anos 50, foi redefinida graças a fantástica explosão da cultura do automóvel, a Era Espacial, o surgimento do plástico e a corrida armamentista durante a Guerra Fria.

A partir de então, a Arquitetura Futurista tornou-se uma forma livre de interpretar, um modelo descontraído que pode ter diversas interpretações, tanto por profissionais da área quanto pela geração que vive o cenário.

Entre os anos 50 e 60, era comum que os prédios fossem feitos com elevadas formas de concreto, construídos em curvas ou retas. Dos anos 90 até os dias atuais, essa tendência mudou e passou a dar lugar a uma lindos prédios de vidro e metal, que refletem toda a beleza do ambiente em volta da obra.

Hoje em dia, a Arquitetura Futurista visa muito a sustentabilidade nas cidades, ampliando o uso de placas solares e e conservação de áreas verdes.

Vejamos alguns dos arquitetos futuristas mais famosos: Oscar Niemeyer (1907-2012), William Pereira (1909-1985), Le Corbusier (1887-1930), César Pelli (1926), Zaha Hadid (1950-2016) e Santiago Calatrava (1951).


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votes, average: 4,50 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *