Budismo – Origem, Principais conceitos budistas


O budismo vai além de uma religião, sendo também um sistema ético e filosófico, que teve origem na Índia. O budismo foi criado por Sidarta Gautama, conhecido como Buda no século VI a.C. Foi apontado pelos seguidores da religião como um guia espiritual e não um deus.

De modo, que os seus seguidores podem seguir qualquer tipo de religião e não ficar restrito ao budismo.

O que é o budismo?

Budismo é uma religião e filosofia orientais, criada por Sidarta Gautama, o Buda. Os seus ensinamentos são voltados em fazer o bem. O caminho para a libertação está na consciência que pode ser alcançada por crenças espirituais, assim como a meditação.

O budismo é uma das maiores religiões do mundo, tendo milhares de praticantes. Sua técnica não é teísta, ou seja, não possui um Deus. Buda acreditava que não existia uma divindade que devia ser adorada. Ele acreditava que deveríamos ter um guia espiritual que praticasse as suas crenças.

Os budistas pregam que a consciência física e espiritual que leva á nossa elevação, é chamado nirvana. O plano mais alto de consciência está o ser livre da dor do mundo físico.

Outro ensinamento budista é que os seres possuem encarnações e reencarnações, tantos os humanos, quanto os animais e as plantas. Portanto, o indivíduo deve fazer o bem para todos os seres vivos.


Origem do budismo

O Budismo foi criado por Buda no século VI antes de Cristo. Sidarta era um jovem que pertencia à realeza (Nepal), que abriu mão de toda a sua fortuna e da vida mundana para viver com os monges buscando a iluminação.

Assim que encontrou o caminho, Buda passou a expressar sua palavra para outros monges, que se tornaram seus discípulos. Um dos seus principais ensinamentos tinha como intuito libertar o ser humano da dor.

O surgimento do budismo também está associado ao hinduísmo, que é a religião onde o Buda é considerado a encarnação de Vishnu (um dos deuses principais do hinduísmo, responsável pela manutenção do universo).

O budismo teve o seu crescimento bloqueado na Índia por volta do século VII, devido ao avanço do islamismo e com a formação do grande império árabe. Mas os seus ensinamentos acabaram se espalhando por toda a Ásia e acabou sendo adaptado, ganhando características peculiares para cada região.

BudaO que é Budismo?

Buda significa despertar, sendo um título dado na filosofia budista àqueles que despertaram plenamente para a verdadeira natureza dos fenômenos, ou seja, que não dão importância ao material, buscando sempre se elevar.

Para Buda, seria possível viver de maneira plena e livre das obrigações mentais que provocam a insatisfação, o desgosto, o ferimento.

A palavra Buda não denota apenas sobre um mestre religioso que vivem em uma época específica, mas em toda categoria de seres iluminados que atingiram tal realização espiritual.

Devido aos relatos budistas tradicionais, já existiram 24 budas que surgiram no passado em períodos diferentes.

Principais conceitos budistas

Um dos principais conceitos budistas está associado à ideia de que o ser humano está condenado a reencarnar após a morte e passar sempre pelos sofrimentos do mundo material.

Fazer o bem, o certo é fundamental, pois o que o indivíduo fez durante a sua passagem na terra será considerada na próxima vida e assim por diante. Essa ideia é chamada de carma, por isso ao enfrentar os sofrimentos impostos pela vida, o espírito pode alcançar o estado de pureza espiritual e chegar ao fim das reencarnações.

Muitos budistas também adotam uma dieta vegetariana pelo fato de ser possível a reencarnação ocorrer em animais.
Os principais conceitos budistas estão relacionados aos ensinamentos no qual o homem deve percorrer para se livrar da dor, que é a compreensão correta, pensamento correto, ação, modo de vida, palavra, esforço, meditação e atenção.

Outros conceitos budistas estão associados em não maltratar os seres vivos, não roubar, ter uma conduta sexual de respeito, não mentir, não difamar, evitar o uso de drogas e não caluniar, de modo que seguindo esses conceitos, o ser humano irá conseguir evoluir e melhorar o carma da vida seguinte.

Nirvana

Nirvana significa o estado de libertação alcançado pelo ser humano ao percorrer sua busca espiritual, ou seja, o fim do sofrimento.

No budismo, Nirvana significa um estado eterno de graça, sendo uma forma de superação ao carma, que é o sofrimento que temos nessa vida e que podemos levar para a próxima reencarnação.

Nirvana é uma renúncia ao apego material que não deixa o espírito evoluir. Pelo contrário, é responsável por aumentar ainda mais o sofrimento. Somente a meditação é capaz de ajudar o indivíduo a chegar ao Nirvana.

Em seu sentido específico, Nirvana é considerado quando uma pessoa chega num estado de totalidade, paz interior, sem se deixar abater por qualquer tipo de influência externa. Consegue se libertar de todo sentimento ruim como inveja, ódio e egoísmo, por exemplo, que impede o ser humano de viver em paz.

Escolas budistas

As escolas budistas mais conhecidas no mundo são:

  • Nyingma;
  • Kagyu;
  • Sakya;
  • Gelupa;

Nas escolas budistas prevalecem ensinamentos para o caminho da libertação pelas Três Joias:

  1. O Buda como guia;
  2. O Dharma como lei fundamental do universo;
  3. O Sangha como a comunidade budista;

Nas escolas os ensinamentos também são baseados nas “Quatro Nobres Verdades” de Buda:

Primeiro: “A vida é sofrimento”.

Segundo: “O sofrimento é fruto do desejo”.

Terceiro: “Ele acaba quando termina o desejo”.

Quarto: “Ele é alcançado quando se segue os ensinados pelo Buda”.

Características

O budismo conquista vários membros ao redor do mundo devido as suas características que são atreladas a uma técnica de comportamento. Essa técnica induz os seus seguidores a aprenderem a se desapegarem de tudo que é passageiro (bens materiais). Isso resulta numa autoconfiança espiritual.

Uma característica marcante do budismo é o carma, onde todas as coisas que fazemos durante a nossa passagem na terra, sejam boas ou ruins trarão consequências nas próximas reencarnações. Portanto, não existe salvação divina.

O renascimento, que é processo em que passamos por vidas seguidas, é exatamente o ciclo que se busca romper ao ascender ás moradas mais puras, que é se evoluir espiritualmente.

Outra característica do budismo, é que não existe início e fim, onde o Nirvana é o estágio ideal, que acontece o fim do sofrimento. O caminho buscado no Budismo é o “Caminho do Meio”, ou seja, a prática do não-extremismo, tanto físico quanto moral.

O budismo e o hinduísmoBudismo e Hinduísmo

O Budismo e o Hinduísmo são duas tradições religiosas e filosóficas que surgiram na região da Índia. As duas crenças possuem semelhanças, assim como os conceitos de dharma (aquilo que mantém elevado), karma (toda ação tem consequências futuras) e samsara (fluxo incessante de renascimentos através dos mundos).

Porém as diferenças das crenças ocorrem. Pois, o hinduísmo busca a consciência em Deus, tendo com isso a adoração das divindades como o caminho para a salvação, o que diverge da busca espiritual budista.

Uma das práticas do hinduísmo está a separação da sociedade hindu pelo sistema de castas. Isso também se diferencia do conceito e igualdade entre os seres defendido pelo budismo.

Pergunta dos leitores

Como esta o budismo no Brasil?

O Brasil abrigou a maior colônia de japoneses e descendentes fora do Japão. Com essa comunidade trouxeram com eles uma vasta variedade de sacerdotes budistas.

Hoje em dia, o budismo não é muito divulgado entre os atuais descendentes de japoneses, que se denominam católicos em sua maioria. Porém, existe uma parcela significativa de japoneses budistas no país.

As escolas budistas existentes no Brasil e a proliferação da cultura em outros povos fizeram com que o budismo ganhasse grande proporção.

No Brasil, o budismo é representado pelas escolas tibetanas (Vajrayana), Soto Zen, Theravada, Kadampa e pelo budismo Terra Pura. No Brasil também está o maior templo budista da América Latina, que é o Templo Zu Lai, localizado em Cotia, São Paulo.

A Sociedade Budista Brasileira que foi fundada em 1955 no Rio de Janeiro, é o principal grupo propagador do Budismo no Brasil. Junto com a Casa de Dharma, localizada em São Paulo e em conjunto com o Centro Nalanda em Belo Horizonte. Eles contribuem para os mais de 250 mil praticantes budistas no país.

O que é a roda da vida no budismo?

A Roda da Vida é uma representação do Samsâra, que é o processo de sofrimento. Nela, a causa de todo mal tem seus efeitos. Esses estão sendo experimentados por cada homem desde o seu nascimento até a morte.

A Roda da Vida no budismo caracteriza a todos os seres que ainda não atingiram o estágio de libertação espiritual (Nirvana).


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *